Desistir é preciso. Persistir é preciso.


Principal / quinta-feira, 6 de outubro, 2016

Outro dia eu falei aqui da importância de desistir. Hoje eu venho falar da importância de persistir, mas não vim me contrariar. Desistir e persistir são dois lados da mesma moeda.

É preciso, sim, pular dos barcos que vão afundar o quanto antes. Mas se a gente pular de todos os barcos na primeira dificuldade, a gente vai ter que nadar bastante – e não vai chegar muito longe. Às vezes, não desistir é questão de sobrevivência, literalmente. Por exemplo, nós acabamos de passar pelo setembro amarelo, mês de conscientização sobre o suicídio, e estamos passando pelo outubro rosa, de conscientização sobre o câncer de mama. Estimular uma pessoa em ideação suicida ou em tratamento contra o câncer a desistir é simplesmente irresponsável.

tatuagem

Essa foto acima é da minha única tatuagem.  Ela diz “scarpe rotte, eppur bisogna andar” (sapatos furados, mas é preciso andar). A frase é de uma música da resistência italiana, e me lembra sempre que, não importa as condições, é preciso continuar andando.

A vida, e as coisas boas que há nela, não são fáceis. É preciso arar a terra sob o sol, semear, cuidar, proteger, se você quer colher um dia. E mesmo com todo o cuidado, uma enchente, uma praga, pode vir e acabar com todo o seu trabalho e dedicação. E daí você vai e planta de novo, porque é o único jeito de chegar aos frutos.

Vale a pena? Há coisas que valem, sim. E só quem pode dizer se vale a pena ou não é você mesma.

Não vou ser ingênua e dizer que basta trabalho duro e persistência para se conseguir tudo o que se quer. Porque não é verdade. Há sonhos, sim, inalcançáveis. Há privilégio. Há um mundo que não é justo, há pessoas que dão sorte e outras não. Mas, se é o que você realmente quer e há uma janela de possibilidade, eu te digo: vai fundo. Você vai suar, e ralar, e querer desistir, e se você enxergar que é necessário, pode desistir sim. Mas nem toda a dificuldade é insuperável, e tem gente aqui fora torcendo por você. Tem gente aqui fora que pode e quer te ajudar, e você pode sim pedir ajuda. E a gente vai celebrar com você, quando chegar lá.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *